A Câmara



Em 18 de janeiro de 1790 foi instalada oficialmente a primeira Câmara da cidade, sendo seus membros: sargento-mor Domingos Rodrigues Gondim (juiz ordinário e administrador*); Antônio Garcia de Melo, alferes José Joaquim Carneiro, José Ferreira Gomes e Antônio Joaquim de Ávila (vereadores).

O prédio da Câmara funcionou por algum tempo anexo à Cadeia Pública, sendo construída de 1832 a 1850, com recursos do Governo Provincial. O relógio que hoje encontra-se na torre direita da igreja Matriz de São Bento, também conhecido como “regulador público”, foi instalado no prédio da Câmara, em 24 de junho de 1884, permanecendo ali até a inauguração da igreja.

Um fato curioso ocorreu em 18 de junho de 1800, quando o governador Bernardo José de Lorena determinou que a Câmara de Tamanduá fechasse a escola de primeiras letras, ordenando ao ministro-secretário de Estado de Sua Alteza Real que redigisse carta de repreensão ao governador da Capitania, com a seguinte recomendação: “Repreenda esta Câmara por ter usado de uma jurisdição que não lhe compete.”

“Vinte e cinco anos depois que a Câmara da vila de Tamanduá foi repreendida, pois ousou abrir uma escola de primeiras letras sem autorização real, a iniciativa privada desafiou novamente as ordenações do Reino e abriu uma escola particular.” Quem lecionava era Camilo Cherubino Epiphânio, iniciando as atividades em 12 de julho de 1824.

- 17 de fevereiro de 1993: autonomia financeira e administrativa.

- 28 de junho de 2006: inauguração da atual sede administrativa da Câmara Municipal de Itapecerica.

*função equivalente à dos prefeitos atuais

Fonte: Memorial do Legislativo de Itapecerica, de Carlos Antônio Gondim e Geraldo Magela Gondim Lopes


TAG's: Câmara

Inicial | Voltar
Link permanente: